• Mulher mostra como ela ficaria como se ela tivesse o corpo ‘perfeito’ ao longo da história

    04/12/2018

    “A beleza está nos olhos de quem vê.” Ou então eles dizem. Mas, será que é mesmo? Quase todos nós, de alguma forma ou outra, somos influenciados pelos ‘padrões de beleza’ dos nossos tempos, que muitas vezes impactam no que consideramos como atraente ou não.

    A blogueira fitness Cassey Ho notou que a forma de corpo “ideal” que a sociedade confere às mulheres parece estar mudando em uma velocidade cada vez maior. Vivemos em um tempo em que as tendências surgem e desaparecem em um piscar de olhos, e essas rápidas mudanças nos ideais estão deixando as mulheres se sentindo confusas, exaustas e inadequadas. Para ilustrar seu argumento, Cassey decidiu mostrar  como os padrões de beleza mudaram ao longo dos anos, através da manipulação de imagens no Photoshop.

    Confira o resultado a seguir:

    “Corpo perfeito” em 2018 – Cintura fina, bumbum grande

    Créditos da imagem: @blogilates

    Meados de 2010-2018 – bumbuns grandes, quadris largos, cinturas minúsculas e lábios carnudos! Há um enorme aumento na cirurgia plástica para implantes de bumbum, graças às modelos do Instagram postando “belfies”. Até mesmo os médicos de cirurgia estética tornaram-se famosos pela reformulação das mulheres. Entre 2012 e 2014, os implantes e as injeções aumentaram em 58%.

     

    “Corpo perfeito” da metade dos anos 90 aos anos 2000: Seios grandes e pernas compridas

    Meados dos anos 90 e 2000 – seios grandes, barriga achatada e lacunas nas coxas voltadas para dentro. Em 2010, o silicone é a cirurgia plástica mais realizada nos Estados Unidos. É a era das Angels da Victoria’s Secret. Ela é alta, magra e sempre tem pernas compridas e peito grande.

     

    “Corpo perfeito” dos anos 90: Extremamente magro

    Ter estrutura óssea angular, aparência emaciada e super magrinha é o que domina as passarelas e as capas das revistas.

     

    “Corpo perfeito” dos anos 50: Formato ampulheta

    A forma da ampulheta está em alta. As medidas 36-21-36 de Elizabeth Taylor são as ideais. A voluptuosidade suave de Marilyn Monroe é cobiçada. As mulheres são anunciadas ganhando peso para se encherem. A revista Playboy e a Barbie são criadas nesta década.

     

    “Corpo perfeito” dos anos 20: “masculino”

    Aparenta ser infantil, andrógino e jovem, com seios mínimos. As mulheres optam por esconder suas curvas, e fazem isso amarrando seus seios com tiras de pano para criar aquela figura reta adequada para vestidos estilo melindrosos.

     

    “Corpo perfeito” dos anos 1400-1700: cheio, com muitas curvas

    O Renascimento italiano – Corpo cheio com a barriga arredondada, quadris largos e os seios grandes está em alta. Ser bem alimentado é um sinal de riqueza e status. “Apenas os pobres são magros“, era o pensamento da época.

     

     

    “Pare de tratar seu corpo como se tivesse que se adequar aos padrões. Por favor, trate seu corpo com amor e respeito e não sucumba ao padrão de beleza. Abrace seu corpo porque é o SEU corpo perfeito. ”

     

     

    Créditos das imagens: @blogilates.

    Créditos do artigo: Bored Panda.

    VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR