• Fotografia é terapia

    08/10/2014

    Foi ao perceber sua sombra em uma parede que a vontade de registrar imagens surgiu. Aos poucos, Tina Gomes, moradora da favela Cidade Tiradentes, em São Paulo (SP), começou a se aventurar na fotografia. As sombras se transformaram em monstros e a objetiva da câmera foi sua única forma de pedir socorro. Semi-analfabeta, autodidata, mãe de cinco filhos, esquizofrênica e em um quadro de depressão, a ex-cobradora de ônibus revela em imagens o mundo que transborda em sua mente.

    Sem teoria mas com um turbilhão de sentimentos e criatividade, Tina Gomes avisa que não gosta de fotometria ou flash, prefere a luz da janela. Com figurinos emprestados e usando principalmente a filha Sophia, de 12 anos, como modelo, captura fragmentos de universo à parte. E deixa claro: “Não faço fotos para os outros se sentirem felizes, muito menos para agradar a alguém, muito pelo contrário, faço estas imagens para me libertar de cada dor, cada sofrimento, cada noite de fome… Me liberto a cada dia e a cada retrato.

    (Com informações de Coninck Junior)

    Impossível ver essas imagens sem que o coração se aperte um pouquinho. Permita-se mergulhar e sentir:

    tina-gomes19

    tina-gomes14

    tina-gomes9

    tina-gomes18

    tina-gomes13 tina-gomes15

    tina-gomes16

    tina-gomes17

    tina-gomes5

    tina-gomes20

    tina-gomes1

    tina-gomes21

    tina-gomes11

    tina-gomes2

    tina-gomes10

    tina-gomes12

    tina-gomes6

    tina-gomes3

    tina-gomes4

    tina-gomes8

    tina-gomes7

    (Via Hypeness)

    VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR