• Aproveite O momento

    22/01/2015

    David duChemin é um fotógrafo e humanitário, autor best-seller, professor internacional e fundador da Craft & Vision. David mora em Vancouver, Canadá. Você pode encontrar mais sobre ele e seu trabalho em seu website ou no Twitter e Facebook. O artigo abaixo foi publicado no site Peta Pixel e traduzido para você!

    Processed with VSCOcam with g3 preset

    Este momento e esta luz em Cape Churchill na semana passada: não durou muito tempo. Você pode fotografar, ou deixar passar por você. Mas você nunca poderá ver  o momento novamente.

    Na semana passada eu estava sentado em um buggy não fotografando ursos polares. Os ursos, impulsionados pelo tempo que ficaram hibernando estavam lá fora no mar gelado caçando focas. Se tivéssemos lá uns dias antes teríamos mais tempo com eles. Mas você não pode fazer nada com relação ao tempo, e você nunca sabe estas coisas com antecedência. O que você sabe é o que está na frente de seu rosto, e que – pelo menos por um dia nesta viagem – eram os ursos polares.

    Nós tivemos um dia. E em condições nada perfeitas. Os ursos ainda eram poucos, a luz era ruim. Mas era o que tínhamos, e fizemos fotografias. Alguns entretanto, não fizeram. E a medida que a semana passou eles se arrependeram por ter perdido aquele dia. Eles acharam que teriam mais tempo, uma luz melhor, mais ursos. Mas não houve. E agora eles também não tinham as imagens que deveriam ter.

    Expectativas são uma coisa engraçada, e isso não vai ser a primeira nem a última vez. Mas eu acho que elas nos cegam. Se suas expectativas são de que amanhã o tempo vai melhorar, os ursos vão estar mais perto e em maior número, ou a luz vai estar diferente, você pode estar inclinado a não fotografar algo que está bem na sua frente. E não são apenas ursos. A mesma coisa acontece com a fotografia de rua, de retratos, alguns casamentos e eventos. E se você espera por algo melhor, e algo não acontece, você vai se vangloriar por algo que você não tem.

    “Nós temos esse tempo. Isso é tudo que temos garantido. Seja o que for: tirar fotos, viver um amor, fazer a diferença, fazer o bem, – o que for, faça agora.”

    Outro dia assisti um documentário sobre Henri Cartier-Bresson. Ele falava sobre a fotografia ser algo que acontece no presente. Você só tem o que tem agora. Mais tarde talvez não aconteça. Então, se você tem uma foto, faça-a. E faça agora. Na mesma manhã li Jay Maisel, no seu livro Light, Gesture, and color onde ele falava exatamente a mesma coisa. Claro, seja paciente e espere. Mas não faça nada que possa te custar a sua foto. Amanhã você pode não ter nem aquele momento, quanto mais algo melhor.

    É uma lição bem aprendida enquanto se é fotógrafo, e mais ainda como humano. Seja o que for, faça agora. Não vamos sempre ter o que temos, esses momentos, essas pessoas amadas, essa saúde ou essa conta bancária. Se tem algo que é certo é que a vida muda. Muito rapidamente as vezes, e muito vagarosamente as vezes. Nós temos esse tempo. Essa é a nossa garantia. Não seja complacente. Seja o que for, Faça AGORA!

     

    (Via Peta Pixel)

    VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR